quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Linha do Oriente e Povo Cigano na Umbanda

O Povo do Oriente e o Povo Cigano, na Umbanda, são falanges que reúnem espíritos de povos místicos que manipulam energias sutis, empregando elementos diferenciados dos caboclos, pretos velhos e exus.

A linha do Oriente faz o trabalho de cura, atuando na hamonização dos centros de força espirituais - os chakras - através de passes magnéticos e mantras.

O Povo Cigano relaciona-se à intuição, clarividência, oráculos, prosperidade, relações sentimentais, hierarquia familiar e social.

Seus instrumentos de magia são as pedras e cristais, moedas, leques, baralhos, punhais, pêndulos, incensos, velas, etc. Cores, sabores e aromas são utilizados como estimulantes sensoriais.

Se eu colhesse todas as rosas
Que nascem nos mais lindos jardins
Não teria a magia
Do perfume que você transmite em mim...
Ó Cigana!
Ó Cigana... com sua saia rodada
Enfeitada de várias cores
Trazendo os seus mistérios
Que uma rainha possui
Com todos seus esplendores!

* * *

Vem, Cigana
Por esse mundo sem fim...
Se encontrar um amigo, Cigana
Dê um abraço por mim...
Mas se encontrar um inimigo, Cigana
Cuida dele pra mim!

2 comentários:

diego disse...

Adorei,, bate muito com meu ponto de vista Marcia!
Bjos...

Dani disse...

Marcinha,

É isso aí... Foi dessa maneira que aprendi e convivi com esses povos, sinto muito de ver tantas confusões e alguns absurdos em nome deles.

Eu tenho encanto pelo trabalho dos ciganos, sua calma e sabedoria é realmente encantável!!

Beijos bela!!